cropped-Logo21.png

Jon Bon Jovi diz que ainda não se sente confiante para voltar às turnês

Lutando para recuperar a voz, vocalista disse que só irá marcar um show se conseguir cantar direto por duas horas e meia

Os fãs do Bon Jovi poderão ouvir o novo álbum da banda logo mais, à meia-noite, quando “Forever” será lançado. Já a chance vê-los novamente em um palco deve demorar um pouco.

Jon Bon Jovi disse que segue trabalhando forte para recuperar a totalidade de sua voz, e que só vai marcar um show quando estiver seguro de que consegue dar conta do recado.

Falando sobre o assunto com o NME, o vocalista disse não ter a total confiança de poder cantar por duas horas e meia durante quatro vezes por semana. “Eu não vou agendar um concerto, a não ser que consiga fazer isso durante um ensaio”.

No momento, o veterano disse ser capaz de ensaiar por três horas seguidas durante dois dias consecutivos. “Agora, a banda está ensaiando uma vez por mês. Eu ainda não cheguei onde quero e isso é um saco”.

Apesar dos problemas, Bon Jovi se mostra grato. “Deus me livre se essa história terminar comigo não conseguindo mais cantar ao vivo. Mas se esse for o caso, eu agradeço a Deus pela oportunidade de ter chegado até aqui.”

“Se há uma lição aqui para as novas gerações é que mesmo o meu trabalho não é só de alegria. A vida tem seus altos e baixos, lutas, pequenas vitórias e grandes derrotas, tudo ao mesmo tempo.”

Bon Jovi também diz esperar que uma nova banda de rock consiga colocar o gênero em voga novamente.”Eu quero ver um novo The Killers surgindo. Eu realmente quero ver uma nova banda de rock ganhando o mundo, porque os outros estilos estão vivos e contando suas histórias com muita riqueza. Acho que é só uma questão de tempo até que isso aconteça.”

Ao contrário de muitos de seus colegas de geração, o cantor também não tem problemas com os serviços de streaming musical e vê pontos positivos nessa forma de se consumir música.

“Os adolescentes podem ouvir uma faixa com um apertar botão. E eles não sabem se ela foi feita em 1984 ou 2024. Não tem nenhuma arte visual ou vídeo para influenciá-los. Se uma canção for boa, ela irá ressoar com uma nova geração. E isso é bom para nós, porque a viagem continua.”

Foto: Divulgação
Fonte: Vagalume